The artist Kathy Ruttenberg seems to see beyond the objects, the people and the human behavior. It’s the unreal more consistent and true of our natures, rational or irrational. The mythical merges with the human to deal with serious social questions. She tries to find traces of humanity in the absurd that is hidden within each one. Oppression, sexuality, submission, infertility, among others, issues are embedded in a kind of fairy tales for more. Greek mythology gods and goddesses, animals, mother earth, human anatomy merge in the ceramics and lead the viewer to the reflection, a profound reflection.

For more Kathy Ruttenberg’ art, click here.
For the full critique of “The Earth exhales: New Ceramic Sculptures” from Kathy Ruttenberg by Donald Kuspit, click here.


TRADUÇÃO DA CITAÇÃO ACIMA: Mulheres cuidaram da terra, e se identificaram com ela, enquanto os homens a atacaram e arruinaram, em uma declaração de poder duvidosamente heróica – simbolicamente o poder sobre as mulheres. (…) Ruttenberg vê mulheres do ponto de vista do desejo feminino frustrado.

A artista Kathy Ruttenberg parece ver além dos objetos, além das pessoas, além do comportamento humano. É o irreal mais verdadeiro de nossas naturezas, racional ou irracional. O mítico se funde com o humano para tratar de questões sociais sérias. “Encontrar traços de humanidade no absurdo que está escondido dentro de cada um”, é o que ela assume fazer. Opressão, sexualidade, submissão, infertilidade, dentre outras, são questões embutidas em uma espécie de contos de fadas para maiores. Deuses da mitologia grega, animais, a mãe terra, a anatomia humana se fundem na cerâmica e conduzem o espectador à reflexão, uma profunda reflexão.

Para conhecer mais esculturas de Kathy Ruttenberg, clique here.
Para a crítica completa de “A terra exala: novas esculturas de cerâmica” de Kathy Ruttenberg por Donald Kuspit, clique here.
Para ver o artigo de Obvious (em português) sobre o trabalho da escultora, clique aqui.