bloglovin

[PORTUGUÊS]

Dizem que nosso povo tem jogo de cintura, tem molejo, leveza, requebro e ritmo leve e solto como uma coreografia de samba. Jogo de cintura é isso e muito mais: é flexibilidade! A vida se adapta mais no ninho daquilo que é flexível. Rigidez demais mata a CRIATIVIDADE. A saúde habita mais e melhor em quem não é tenso, na soltura, na serenidade, no relaxamento, e na positividade do sim! Na flexibilidade existe a vida, no rígido habita mecanismos de morte e a ditadura do não. É muito ruim conviver com a tensão, o estado perene de ansiedade e pressa, com o perfeccionismo doentio, com o excesso de contensão, com o intransponível, com o que não cede nunca. Gostoso é partilhar a vida com o maleável, com o que tem a paz dos que ainda não estão prontos e querem aprender.

Frei Vitório Mazzuco, OFM, São Paulo/SP

 

[ENGLISH]

It is usual to say that our people have adaptability, have molejo, lightness, quaver, mild and loose rhythm like a samba choreography. Adaptability is that and it’s more: it’s flexibility! The life fits more on the nest of what is flexible. Too much stiffness kills the CREATIVITY. The health dwells more and better in whom isn’t tense, in the release, in the serenity, in the relaxation and in the positivity of the ‘yes’! There is life in the flexibility and in the rigidity dwells death mechanisms and the dictatorship of the ‘not’. It’s too bad to live with the tension, the perennial state of anxiety and haste, with the unhealthy perfectionism, with the excessive restraint, with the impassable, with the unyielding ever. Good is sharing life with the soft, with that it has the peace of those who are not yet ready and want to learn.

Friar Vitório Mazzuco, OFM, São Paulo/SP (I do not usually translate texts from other people, but I thought it would be very interesting to conveying this message in English too)

 

♣ EU VESTI / I WORE: Skirt: H&M / Crop Top: Mari / Purse: ? / Pumps: Cezanne / Necklace: from Genoa

  CANÇÃO / SONG: Trouble In Mind – Ella Fitzgerald

  LOCAL / PLACE: Praça Paris, Rio de Janeiro – RJ

 

– Cri.