bloglovin

 Dress: Zara (IT) / Necklace: Pink Biju (BR) / Pearl Earrings: Fausto R. (IT) / Heels: Sonho dos Pés (BR) / Bag: Louis Vuitton (BR) / Scarf: ?

[POR] No fim de semana passado, assisti ao filme estrelado por Meryl Streep, a Dama de Ferro. Muitas frases de efeito me chamaram atenção, dentre elas: “It used to be about trying to do something. Now it’s about trying to be someone” (=”costumava ser sobre tentar fazer alguma coisa. Agora trata-se de tentar ser alguém”). Ah, e não é que é verdade!? Hoje em dia somos bombardeados com estilos de vida, imagens construídas que tentam nos fazer pensar o quanto somos miseráveis e que se, não formos daquele determinado jeito com aquela determinada vida, somos ultrapassados, somos desvalorizados, somos os marginais (entendam “marginais” como aqueles que são postos a margem de algo, isto é, neste caso, aqueles que não estão dentro do grupo cool). Com isso, acabamos por gastar nossa energia em coisas improdutivas, imitando alguém que temos como modelo. De fato, a grama do vizinho é sempre a mais verde, a roupa da amiga é sempre a melhor, aquela blogueira sempre faz combinações mais incríveis – “Nossa, por que não sou assim?” – É o que somos impingidos a pensar! – “Nossa, por que eu não crio algo?” – É o que deveríamos pensar! Ora, não estou dizendo que é ruim se inspirar. Pelo contrário! Isso nos faz querer crescer, nos impulsiona a fazer coisas que antes não imaginávamos ser capazes de fazer. Contudo, se inspirar em alguém é completamente diferente de tentar ser o que aquela pessoa é. E é aí que erramos feio. Perdemos tempo com algo que somente nos levará a frustração. E olha que não precisamos ir muito longe para perceber as consequências disto: o que você diz no teu perfil das redes sociais realmente reflete o que você é ou reproduz aquilo que os demais gostariam que você fosse?! O mundo não precisa de outro K. Lagerfeld ou de outra A. Wintour, o mundo precisa de pessoas como você. Quem é você? E o que você quer fazer? Eu faço o meu trabalho como advogada, mas me realizo como blogueira. Sou Cristiane, muito prazer. Sejam bem-vindos no meu blog e eu responderei a todos neste fim de semana.

 
 
 
 

[ING] In the last weekend, I watched the movie starring Meryl Streep, The Iron Lady. Many catch phrases caught my attention, among them: “It used to be about trying to do something. Now it’s about trying to be someone”. Oh, and that is so true! Today we are bombarded with lifestyles, constructed images that try to make us think how we are miserable and that if we are not that particular way with that particular life, we are overcomed, we are undervalued, we are the marginals (understand “marginals” as those who are in the margin of something, that is, in this case, those who don’t belong the cool group). Thus, we end up spending our energy on unproductive things, imitating someone we have as model. In fact, the neighbor’s grass is always greener, the friend’s clothing is always the best, that blogger always matches the clothes better… “Gee, why not me?” – It’s what we are purported to think! – “Gee, why I do not create something?” – It’s what we should think! Now, I’m not that it is bad to get some inspiration. On the contrary! This makes us want to grow, pushing us to do things that previously we could not imagine being able to do. However, be inspired by someone is completely different from tryind to be what that person is. And therein we err badly. We waste time on something that only will lead to frustration. And we need not look far to realize the consequences of this: what do you say in your profile of social networks really reflects who you are or reproduces what others want you to be?! The world does not need another K. Lagerfeld or A. Wintour, the world needs people like you. Who are you? And what do you want to do? I do my work as a lawyer, but I realize myself as a blogger. I’m Cristiane, very pleased. Be very welcome on my blog and I’m going to answer you all in this weekend.

– Cri.