bloglovin
Esse post será GRANDE! This post is going to be LONG!

[POR] Em 590 DC, a Igreja Católica adotou uma comemoração, já realizada na Grécia, antes do período da quaresma. A finalidade era a de reunir o clero e os súditos para consumir toda a carne, antes que chegassem os 40 dias de jejum. Exatamente, tal festa acontecia durantes os três dias precedentes a Quarta-Feira de Cinzas, dias estes que eram conhecidos como ‘gordos’, culminando na Terça-Feira Gorda. Aqui no Brasil, o Carnaval chegou no sec. XVI através de nossos colonizadores portugueses sob o nome de Entrudo. Com a mudança da Côrte Portuguesa para cá, foram várias as tentativas de organizar o Carnaval Brasileiro, porém restando todas infrutíferas. Já no sec. XX, mais precisamente nos anos 20, a elite cultural brasileira volta-se para as questões ligadas à identidade nacional destacando a importância da festa carnavalesca carioca que passa ser vista como uma espécie de “resumo” da diversidade cultural brasileira. Tal diversidade fora dividida em categorias para enquadrar desde a alta sociedade aos mais populares: os louváveis ranchos, os blocos e os descontrolados cordões. Como os blocos eram considerados meio termo, é através deles que os grupos de samba buscam a aceitação da sociedade brasileira, sendo denominados como Escolas de Samba já os anos 30. A festa da Carne começou com um propósito e, com o passar do tempo, ganhou ares mundanos, onde o foco passou a ser outro tipo de Carne. Peço desculpas desde já para falar abertamente com vocês. Sexo vende! Provavelmente essa é uma das principais ideias que estrangeiros possam ter do nosso país. Esta ideia traz muitos turistas para cá. Alguém deveria dizer para eles que não precisam gastar tão caro com uma passagem de avião, porque também tem prostitutas em seus países. Não gosto de que venham no meu país, me olhem e me vejam como sexo fácil. Desta forma já sou encarada em alguns lugares no exterior, aqui eu não quero! Estou na minha casa e exijo respeito! Infelizmente, por alguns anos, fui vendo o número de brasileiros que gostam do carnaval diminuir, enquanto que o número de estrangeiros, residentes no Brasil ou não, que amam o nosso samba aumentar. A Carnaval perdeu a beleza para mim até que resolvi fazer esta série de posts a respeito desta festa. O meu objetivo foi o de mostrar um Carnaval diferente daquilo que é exportado, sob outra perspectiva, sob a minha perspectiva: uma mera brasileira. Com este intento, foi renascendo em mim a singela felicidade carnavalesca, que vive a alegria, sente cada batucada da bateria e se regojiza com o belo e árduo trabalho feito nos carros alegóricos. Esta nova Cristiane vos deseja um Feliz Carnaval.


[ING] In 590 AD, the Catholic Church adopted a celebration, ever held in Greece, before the period of Lent. The purpose was to bring all to eat all the meat, before the 40 fasting days. Ecxatly, this meeting used to happen during the three days prior to the Ash Wednesday, such days were known as ‘fatty’, culminating on Fat Tuesday. Here in Brazil, the Carnival came in the 16th century through our Portuguese colonizers under the name of Entrudo. With the changing of the portuguese court to here, there were several attempts to organize the brazilian Carnival, but it was all in vain. In the 20th century, more precisely in the 20’s, the brazilian cultural elite turns to the issues of the national identity by highlighting the importance of the carnival party in Rio, that was seen as a “summary” of the brazilian cultural diversity. Such diversity was divided into categories to frame from high society to the most popular people: the laudable ‘Ranchos’, the ‘Blocos’ (carnival blocks) and the uncontrolled ‘Cordões’. As the blocks were considered middle ground, it is through them that the samba groups seek acceptance of brazilian society, been designated as Samba Schools in the 30’s. The feast of meat began with a purpose and, over time, gained a worldly air, where the focus has shifted to other types of meat. I apologize myself now to talk openly with you. Sex sells! This is probably one of the main ideas that foreigners may have of our country. This idea brings many tourists here. Someone should tell them they need not spend wish a so expensive plane ticket, because it also has prostitutes in their countries. I do not like that they come in my country, look at me and see me as a “easy sex”. In this way I’m seen in some places abroad, here I do not want! I’m in my house and I demand respect! Unfortunately, for some years, was seeing the number of Brazilians who enjoy the carnival decrease, while the number of foreigners residing in Brazil or not, who love our samba increase. The Carnival lost the beauty to me until I decided to make this series of posts for you. My goal was to show a Carnival different from that exported, a Carnival from my perspective: a mere brazilian woman. With this intent, it was reborn in me the simple Carnival happiness, that live the joy, feel every drumming and rejoiceth with the beautiful and hard work done on the floats. This new Cristiane wishes you a Happy Carnival.

Button Up Shirt, Belt & Sequin Purse: Zara (IT) / Shorts: C&A / Pumps: Riachuelo

FIM! FIM?

THE END! THE END?

– Cri.