bloglovin


[POR] Segundo especialistas, o ingerimento do álcool produz dois efeitos em distintos momentos: um que estimula e outro que deprime. No primeiro momento, a pessoa se sente desinibida e eufórica, capaz de fazer coisas e ter pensamentos que não teria ou reprimiria se estivesse sóbrio. No segundo momento, a pessoa se descontrola, perde a coordenação motora e sente uma incrível necessidade de dormir. Apesar da aceitação da bebida alcóolica pela nossa sociedade, apesar de curtir a noite significar não beber com moderação, uma pessoa que ingeriu uma dose entre 100 e 199mg/dl, já compromete a sua capacidade de julgamento, o seu discernimento é reduzido. O “sim bêbado” não tem o mesmo valor do “sim sóbrio” e, em alguns momentos, pode ser visto como um não. Este fato é tão relevante que, ainda que a embriaguez tenha sido voluntária, todo e qualquer ato praticado pelo embriagado tem um peso maior ou menor no mundo jurídico. Não estou aqui para julgar com o peso da minha moralidade as condutas alheias, mas, na qualidade de advogada, o que aconteceu no BBB 12 me intrigou (sim, estou falando de BBB no meu blog e espero não me arrepender). Vou ser direta: sexo com uma mulher bêbada é, para efeitos jurídicos, estupro de vulnerável, AINDA QUE COM CONSENTIMENTO! Sabem por que? Porque consentimento neste caso é comprometido pela redução da capacidade de discernimento da vítima. Isso é diferente de beber com a finalidade de se desinibir para a prática de atos libidinosos, isso é diferente de um casal se embebedar juntos exatamente porque isso é estupro! É lei! Ponto final!

Agora, não adianta a “gloriosa” (#meuseufemismos) rede televisiva expulsar o participante devido a massiva pressão realizada através das redes sociais e blogs para depois todos os telespectadores, com um senso de dever cumprido, sentarem no sofá e continuarem assistindo as próximas baixarias de BBB! Simplesmente não adianta! Se Daniel será punido ou não é a Justiça que decidirá, mas com certeza não é o único responsável se analisarmos todo o cenário. Aqueles que estavam nos bastidores assistindo a tudo aquilo não fizeram nada por que? Os telespectadores do Paperview que assistiram ao espetáculo ao vivo não ligaram para a polícia por que? Hum, fácil repousar a culpa no participante excluído, não?!

Realmente não quero me ater a questões do tipo “quem será o próximo fast famous?”, até mesmo porque ninguém é intelectual 24 hs por dia, ter um momento alienação é até saudável! Contudo, fico contente com o início do despertar dos italianos: o BBB teve o prazo de duração comprometido devido a falta de audiência. Em terras tupiniquins, esta evolução parece distante, mas quem sabe um dia chega? Até lá, espero que os homens na frente ou por trás da tv lembrem-se que uma rosa é sempre uma rosa e merece ser tratada como tal, não importam as circunstâncias em que ela se encontra.

– Cri.

 
 
 

[ING]According to experts, ingesting alcohol produces effects in two different moments: one that stimulates and another that depresses. At first, the person feels euphoric and uninhibited, able to do and to think things that would stifle, if you were sober. In the second stage, the person loses his mind, his coordination and feel an incredible need for sleeping. Despite the acceptance of alcoholic beverages in our society, despite “enjoying the night” doesn’t mean drinking in moderation, a person who ingested a dose between 100 and 199mg/dl can compromise their ability to trial, his insight is reduced. The “yes drunk” has not the same value of the “yes sober” and, at times, can be seen as a “no”. This fact is so important that even if the intoxication was voluntary, any act done by a drunk has a greater or lesser weight in the legal world. I’m not here to judge conduct of other with the weight of my morality, but, as a lawyer, what happened in the Big Brother Brasil 12 intrigued me (yes, I’m talking BBB on my blog and I hope I do not regret it). Let me be direct: sex with a drunk woman is, for legal purposes, rape of vulnerable, EVEN WITH HER CONSENT! Do you know why? Because in this case the consent is compromised by the reducing of the capacity of discernment by the victim. This is different from drinking to lose the disinhibit to practice sexual acts, this is different from when a couple get drunk together, this is different because this is precisely  a rape! It’s the law! Period!

Now, there is no point the “glorious” (#myeuphemism) television network to expel the participant due to massive pressure conducted through social networks and blogs to after all viewers sit on the couch, with a sense of accomplishment, and continue watching the next low in BBB 12! There is no point! If Daniel will be punished or not the court will decide it, but certainly he’s not the only one responsible, if you look at the whole picture. Those who were watching from behind the scenes, whi they didn’d do nothing? The Paperview viewers who watched the live show and didn’t call the police, why? Hmm, easy to lay blame on the participant excluded, right?!

I really do not want to stick to questions like “who’s the next fast famous?”, even because no one is intellectual 24 hours a day, taking a moment to alienation is healthy! However, I’m happy with the beginning of the awakening of the italians: the Big Brother had the period of duration compromised due to lack of audience. In Brazil, this development seems far away, but maybe one day? Until then, the men in front of or behind the tv must to remember that a rose is still a rose ever and deserves to be treated as such, no matter the circumstances in which it lies.

– Cri.