bloglovin


Blazer: Rudge, Skirt: Leader Magazine (similar style here), Top: Fuori, Belt: Zara, Plataforms: Unknow

Aprendi uma lição: “uma pessoa que fala a tua língua com sotaque é uma pessoa que sabe uma língua a mais”! Muito interessante esta colocação novelística de Miguel Falabella (e o olha que eu nem assisto novela, mas fiquei impressionada!).  Aqui no Brasil, do mais negro ao mais branco, todos são brasileiros. Aqui, dificilmente um estrangeiro será descriminado por ser estrangeiro, pelo contrário, receberá muitos sorrisos e simpatia do meu alegre povo. Que mix maravilhoso de culturas neste belo carnaval de cores. Para ser brasileiro de verdade não se depende do idioma. É mais uma questão de alma! Se nosso “calor humano” incomoda ou é interpretado de forma errada é porque a frieza do preconceito ainda atormenta muitas mentes mundanas. Aquela mulata pode ser apenas uma pessoa simpática quando sorri para você. Aquele casal multi racial podem estar juntos com o único propósito de se amar. Aquele negro usando sandálias Havaianas entrando na loja pode ser mais rico que você. Aquele brasileiro pode não ter o samba no pé…

Somos habituados aos rótulos que mantemos desde épocas alhures. Libertemo-nos dessas amarras que nos impedem de progredir e ser feliz! Afinal, quem somos nós para encararmos alguém julgando-o através de mero conhecimento superficial? O que temos que nos torna qualificados para maldizer o que uma pessoa é ou quer ser? O que tem de tão interessante em julgar alguém por ter qualidades diferentes de nossos defeitos? Por que não acordamos pela manhã, desejamos um “bom dia” para o próximo e realizamos que devemos cuidar de nossas próprias vidas pelo simples fato de querermos deixar um legado de boas ações para as futuras gerações? Eu te desafio a sair de tua zona de conforto: integre a tua cultura, uma cultura alheia; complemente o teu estilo de vida com pequenos momentos de outro estilo de vida; agregue ao teu vestuário estilos novos; combine uma estampa com outra… mix and match!

 
 
 
 

I learned a lesson: “a person who speaks your language with an accent knows a language the most”! Very interesting this placement novelist from Miguel Falabella (I do not watch soap operas, but I was impressed!). Here in Brazil, from the blackest person to the whitest person, we are all brazilians. Here, a foreigner can hardly be discriminated for being a foreigner, however, get lots of smiles and friendliness of my happy people. What a wonderful mix of cultures in this beautiful carnival of colors! To be a real brazilian it doesn’t depend on the language. It’s more about the soul! If our “warmth” bother  or is interpreted in a wrong way maybe it’s because the coldness of the prejudice still haunts many mundane minds. That mulatta can be just a nice person when she smiles to you. That multi racial couple can be together for the sole purpose of love themselves. That black guy wearing havaianas sandals into the store can be richer than you. That brazilian may know ‘sambar’…

We are accustomed to the labels that we have since a long time ago. Let’s set ourselves free from these bonds that prevent keep us from progressing and being happy! After all, who are we to judge someone through a mere superficial knowledge? What we have to become qualified to curse what a person is or wants to be? What’s so interesting in judging someone for having different qualities of our faults? Why we not wake up in the morning, wish a “good morning” to the next and realize that we must to care for our own lives simply because we want to leave a legacy of good deeds for future generations? I challenge you to leave your comfort zone: integrate in your culture a different culture, complement your lifestyle with little moments of other lifestyle, add new styles to your clothing, matches a pattern with another one… mix and match!

– Cri.

Anúncios