“Where are we? What the hell is going on?”
“Speak no feeling, no I don’t believe you.” (imogen heap – hide and seek)
 

 Há algum tempo, em algum lugar, advindo de algum sábio indiano, li que as pessoas, quando aborrecidas, gritam umas com as outras porque seus corações estão muito distantes naquele momento. Já pararam para pensar como o nosso mundo está hoje em dia? À razão de pequenas coisas, o ódio vem tomando espaço. As pessoas não são mais pessoas e sim números, propriedades, coisas a serem quantificadas. É assim, meus caros, que nos tratamos, ainda que inconscientemente. E está cada vez mais difícil de acreditar no amor, seja lá como ele for, pelo próximo. Bom, nos proponho meditação, nos proponho silêncio interior, nos proponho humildade, nos proponho o desafio de sorrir pelo menos uma vez por dia, nos proponho fazer boas ações para os demais, nos proponho sentir a dor do outro, nos proponho solidariedade. Se for para esconder algo, esconda a feiúra do teu, do nosso lado negativo. Se não tem nada de construtivo para falar, não fale! Você não pode desperdiçar a chance de ficar calado. Se você acha que não vai conseguir olhar para uma determinada pessoa sem brigar, evite-a o máximo que puder até que você tenha certeza de que pode, ao final de uma conversa, abraçá-la e dizer que está tudo bem. Que as palavras que saem de nossas bocas sirvam para edificar e que os nossos pensamentos sejam os mais positivos a fim de que possamos atrair o otimismo. A vida já é cheia de tribulações que existem para nos afirmar como seres humanos fortes e merecedores, não vamos criar mais problemas, vamos nos desfazer deles. Humm, what you say?

É preciso viver, não apenas existir (Plutarco)

 

 

Sometime ago, in somewhere, coming from some indian sage, I read that the people, when upset, scream with each other because their hearts are far removed in that time. Did you ever stopped to think how our world is nowadays? Because of small things, the hatred is taking place. People are no longer people but numbers, properties, things to be quantified. Thus, my dears, we treat ourselves, albeit unconsciously. And it’s increasingly difficult to believe in the love, whatever how it is, for the neighbor. Well, I propose meditation, I propose inner silence, I propose humbly, I propose the challenge to smile at least once a day, I propose to do good deeds for others, I propose to feel another’s pain, I propose solidarity. If it is something to hide, hide the ugliness of yours, of our, downside. If you have nothing constructive to say, do not talk because you can not miss the chance to remain silent. If you think you wont be able to look at a person without a fight, avoid her as much as possible until you can be sure that, at the end of a conversation, you’ll hug her and say ‘everything is fine’. May the words that come out of our mouths serve to build and may our thoughts are the most positive so that we can attract the optimism. The life is full of tribulations that exist for make us stronger and worthy human beings, don’t create more problems, let’s get rid of them. Hmm, what you say?

You must live, not just exist (Plutarch)

 
– Handmade Pants (saddly not by my hands, my sweety Rach)
– H&M Trench Coat
– Vintage Shirt
– PinkBiju Necklace
– Sweet Dreams Shoes
 
 

Beijinhos,

bloglovin