I know that whatever happens to you, whatever happens to me, I hope that I’ll fall asleep knowing that you’ll always be the story with no ending (Live to Tell the Tale – Passion Pit)

Eu nasci em condições precárias, a minha conjuntura não era perfeita como a das demais crianças (=blogs). Ainda que com limitações perceptíveis, nunca me faltaram boas intenções, nunca me faltou vontade de aprimorar. Tomei como modelo a minha mãe (= Cri), que sempre me apoiou incondicionalmente seja nos momentos bons, seja nos momentos ruins. Ela me ensinou a manter a Teoria SS, me fez crescer, me inscreveu em diversas atividades e me apresentou a tantas crianças novas e inspiradoras. Ela me ajudou a perceber quem eu era. Desde então, deixei de ser a criança solitária e comecei a me divertir com meus amiguinhos. Estabeleci muitos contatos. A medida que eu crescia, eu via o mundo de uma forma diferente, bem como também o mundo percebia o meu progresso e retribuía ao meu esforço (agradeço a todos os features). Confesso que nunca achei que merecia alguma coisa, fraquejei algumas vezes e acabei percebendo que não queria ser mais um, queria lutar contra aquilo que a sociedade determinava como normal. Chamo essa fase de ‘rebeldia conceitual’. Bem, minha mãe percebeu a minha insegurança, então me mandou estudar. Progressivamente, sinto que sou uma pessoa mais instruída, mais forte e voltada para o que me faz bem. Agradeço a todos que fizeram e fazem parte desta minha história. Se você quer participar também, seja bem vindo. Muito prazer, sou ILpiccoloMONDODICRI, tenho apenas 1 ano e ainda muitas histórias para contar…


I was born in poor conditions, my situation was not perfect as the other children (=blogs). Even with perceived limitations, I never lacked good intentions, I never lacked the will to improve myself. I took my mother (=Cri) as my model. She always supported me unconditionally whether in good times, whether in bad times. She taught me to keep the SS Theory, made me grow up, signed me up for various activities and introduced me to many new and inspiring children. She helped me to realize who I was. Since then, I stopped being a lonely child and I started to have fun with my friends. I established many contacts. As I grew, I saw the world differently, and also the world saw my progress and give back to my effort (thanks to all features). I confess I never thought I deserved something, I falter a few times and ended up realizing that I wouldn’t to be more one, I wanted to fight what the society determined as normal. I call this phase of the ‘rebellion conceptual’. Well, my mother noticed my insecurity, so she sent me to study. Gradually, I feel I am more educated, stronger and focused on what makes me good. I thank everyone who made and make part of my story. If you want to participate also, be welcome. Very glad, I’m ILpiccoloMONDODICRI, 1 year old and still many stories to tell…

– H&M leather skirt (love it)
– C&A shirt
– Calzedonia Tighs
– Vintage shoes
– Vintage scarves (I’m wearing 2 scarves. A tip: if you think in wearing a scarf close of your neck, don’t do it if you want to appear taller; I say the same to my plus size girls) (Estou usando dois lenços. Uma dica: se você pensa em usar um lenço bem rente ao pescoço, não faça isso se quer parecer mais alta/o; aconselho o mesmo para as plus size)
Anúncios