Vintage Skirt and Shirt / All Star Tenis

Acho que sempre fui atraída por histórias em quadrinhos, não só pelas histórias, mas também pelos desenhos e pelo modo com que tudo aquilo ali me deixava de bom humor. Sempre pensei no quão especiais são as mentes dos seus criadores, sempre pensei na capacidade deles viajarem sem sair do lugar e levarem consigo todos os seus leitores. Acho ainda difícil encontrar alguém que nunca tenha lido e/ou não goste das também chamadas ‘bandas desenhadas’, de certa forma elas estão muito arraigadas na cultura humana. Tanto é verdade que o homem pré-histórico representava, por meios de desenhos, as suas crenças e o mundo ao seu redor (eis aí o registro pictórico, o registro da dinâmica de uma ação).

Bem, confesso que hoje tenho lido mais os quadrinhos italianos Lupo Alberto de Silver (já vi uma grande parte dos desenhos e agora tenho lido a versão em quadrinhos) e Dylan Dog de Sclavi (ainda não vi o filme… afff). Porém, já li muitos outros nacionais e internacionais. Agora, eu realizei que alguns cartunistas amadurecem e estendem este amadurecimento físico até suas obras, fazendo que o personagem perca o doce conflito de sua infantilidade. Tal qual não foi minha surpresa quando vi o adulto Calvin se despedindo do amigo Haroldo, ao doá-lo para uma criança, e em seguida exibindo a sua namorada. POR FAVOR, SENHORES CARTUNISTAS, NÃO QUEBREM O ENCANTO DOS DESENHOS E QUADRINHOS QUE TANTO ME ENSINARAM ( E ME AJUDAM A MANTER MINHA CRIANÇA INTERIOR) E QUE AINDA PODEM CONTINUAR ENSINANDO AS GERAÇÕES QUE ESTÃO POR VIR! Sei que muitas vezes são cartunistas diversos dos criadores que fazem esse tipo de trabalho e, apesar de ter um lado meu curioso por saber como seria a vida desses personagens em outra fase de maturação, manter-se ao original é um clássico que nunca será chato. Não para quem realmente gosta!

Penso que a moda ao incorporar as histórias em quadrinhos, resgatou essa ‘brincadeira de criança’ e a introduziu no vestiário de ‘gente grande’, mostrando o quanto é legal ser divertido, o quanto é legal ser geek, o quanto é legal aderir ao girly style. E foi essa diversão do universo dos quadrinhos que eu vi na coleção verão 2012 da Chouchou (linha jovem da grife mineira Patachou) no Minas Trend Preview (por que será que estou interessada na moda mineira, hein? Kkkkkkk). Confiram as roupas no próprio blog da Chouchou aqui.

-UÉ, CADÊ HAROLJÔ? /

Este é um segredo que eu nunca (kkk)… contarei amanhã!

-WELL, WHERE IS JÔBBES?

This is a secret that I will never (lol)… I’ll tell you tomorrow!

Beijinhos,

bloglovin