Ah, nunca foi tão bom fazer colheitas nos guarda-roupas de mamãe e de vovó… Ah, como o vintage é bom! Acho que a maioria das blogueiras, para não dizer todas, tem um apelo vintage! Pois é, as pessoas estão cada vez mais buscando uma peça antiga e original que marca uma determinada época/década, na tentativa de buscar a sua unicidade no modo de vestir. Apesar de que, com o fato de TODOS quererem ser únicos, acabamos ficando com a mesma cara, o que é preocupante já que não saímos muito do “nada em que nada se cria, tudo se copia”! Por outro lado, até entendo querermos voltar a uma época em que as coisas eram bem mais definidas, ao contrário do que é agora (confesso que não sei dizer para vocês os estilo dos anos noventa para cá!). Ok, pode até ser paradoxal buscarmos nossa individualidade numa época com o estilo determinado, mas é compreensível quando você entende que chega a ser uma ousadia reviver os bons, velhos e decentes tempos nos dias de hoje, em que o apelo sexual e a desinibição foram muito mais além do que a atitude revolucionária de outrora. Eu sou uma que admito querer viver no tempo de “Amor, vou fazer os teus biscoitos com essa minha linda saia rodada e este meu colar de pérolas” (já falei isso antes kkk)! E se você também gosta não tenha vergonha de admitir, vá a um brechó ou visite os guardas-roupas da família inteira em busca de itens com cores e formas fora daquilo que normalmente se vê. Uma dica: se ficar com medo de parecer uma caricatura, misture uma única peça vintage com roupas atuais. Enfim, até estilistas famosos já aderiram a onda vintage em seus desfiles, fazendo uma releitura dessa tendência. A propósito uma roupa que foi produzida agora com base nas roupas das épocas passadas não pode ser considerada vintage e sim uma releitura! E percebam que curioso: tem estilistas que guardam suas roupas de coleções para vender futuramente como peças vintages (e não releituras). É o caso da estilista americana Betsey Johnson e da brasileira Isabela Capeto. Legal, não é mesmo? Agora o que não é legal é você se desfazer de peças que mais tarde você deseja ardentemente tê-las novamente. Ai… Isso aconteceu comigo, não é camisa rosa? A minha intenção não é a de diminuir a suas doações para os mais necessitados, mas o vintage retornou para ficar!

OBS.: Sempre quando pensamos no vintage, pensamos nas clássicas e estonteantes atrizes de tv. Mas neste post a minha intenção foi de resgatar a verdadeira mulher de antigamente, que acordava cedo e com uma enorme bolsa ia para o mercado ou para a feira e, ainda que não trabalhassem, vivenciavam a agitada vida de uma dona de casa com filhos para criar e marido para cuidar. Para mim, essas são as verdadeiras glamourosas que, entre o penteado que se desfazia com a correria do dia e a simples indumentária tipicamente interiorana, se vestiam muito bem! Então, hoje eu me inspirei nas minhas lindas avós… Que o Senhor as tenha!

I WAS WEARING: C&A Top / Anne Tracy Skirt / Claudia Simões Bag / Calzedonia Socks / Cinti Oxfords / Vintage Belt

VOTE ON: CHICISIMO, CHICTOPIA, FASHIONFREAX, LOOKBOOK, MODE REPUBLIC, TRENDTATION, WEARDROBE

Separei algumas roupas que eu acho interessantes do Need Supply e fazem uma releitura bem legal do vintage:

Beijinhos, °ღ•ѕσяяιη∂σ ѕємρяє°ღ.

bloglovin
Anúncios