Semana passada tive duas surpresas:

1. Uma amiga me chamou para ajudá-la a comprar uma bota. Qualquer pessoa que reconhece em mim certa aptidão e confia no meu senso de moda me faz uma maravilhosa surpresa.

2. Ainda não entendi muito bem mas acho que o meu interesse por moda e, por consequência, o meu blog não seria algo propício para uma dona de casa ou mãe de família (hã?). De certo, há uma impropriedade óbvia: eu nunca tive filhos e nem estou grávida, então não preciso me preocupar com isso por enquanto.

Sendo assim, qual dessas surpresas eu deveria ignorar? A segunda, exatamente aquela que eu não ignorei e fui dormir com nó na garganta. Comentários machistas odiosos aniquilam anos de progresso do movimento feminista e fazem com que a minha versão advogada tenha um infarto! Preciso me expressar e espero que compreendam cada singular palavra que tenho a dizer.

Confesso que já fui do time de pessoas que pensam que a moda faz parte de um universo fútil e libertino, onde o egocentrismo se solidifica como religião para aqueles que vendem seus valores por um lugar no altar da fama. Só faltou eu dizer que moda é coisa do demônio, não é!? Honestamente, se pararmos para pensar, o operário que acorda de madrugada para ir trabalhar e somente chega de noite não se preocupará se o pink is the new black! O mundo capitalista lhe apresenta mensalmente motivos para preocupar com coisas mais tangíveis. E é ai que entram as perguntas super relevantes de meu amigo fierce e guru da moda Marco M.: “Será que a preocupação com a estética é uma saída pra não precisar ter muito conteúdo? Pensar demais em moda é realmente ser fútil? No fundo comentários ácidos a um look feio ou a excessiva preocupação de olhar todo mundo dos pés à cabeça é pura maldade? Nossa criatividade seria melhor direcionada se fosse pra outra coisa que não roupas? O mundo está realmente melhor porque gostamos de Chanel?”

Acho que não sou capaz de responder tais perguntas. Todavia, devo dizer que, particularmente, não acho que a Moda salve o mundo assim como não acho que Direito, Medicina, Engenharia,… salvem o mundo, porém podem salvaguardar direitos, salvar pessoas, chamar a atenção política para um país, o que é um caminho para tornar o mundo melhor. Agora, na verdade, são as pessoas que fazem a diferença! Desculpem-me os que pensam o contrário, mas uma indústria grandiosa que emprega uma quantidade absurda de pessoas não pode ser nunca frívola. E que não venham me dizer que este setor somente propicia inutilidades, porque, por exemplo, sustentabilidade e moda também andam lado a lado. Vocês acham que o retorno do vintage e a grande corrida aos brechós é só um acaso? Quando alguém compra uma roupa que já existe acaba por alongar a vida útil dela e isso acarreta na economia de energia e material que seriam gastos na produção de uma roupa nova! Isso é inútil!? Repito, concordo que saber combinar roupas não salvará o mundo, mas também aumentará a tua auto-estima e o teu bem-estar. Uma pessoa bem disposta pode mudar o mundo, não é Miss Hepburn (que o Senhor a tenha)?

Acho que o problema da grande maioria da população brasileira ignorante (não digo a ignorância no sentido pejorativo, mas a ignorância no sentido de ignorar algo, desconhecer algo) é estar tão habituada a ser insatisfeita com o trabalho que considera como estranhos os sonhadores, os criativos e os idealistas. WTF! O que somos nós sem nossos sonhos que nos impulsionam a viver neste horror que o mundo se tornou? Ainda que o dia tenha sido difícil, ainda que a maldita noite tenha sido solitária, ainda que as semanas tenham sido sem graça, ainda que teus ideais não encontrem apoio, são os teus sonhos que te farão seguir em frente apaixonadamente! E como é bom sonhar!!! Sonhar é fazer amor com as tuas idéias durante um longo processo de maturação até ser possível ver alguma concretização. E não entendam que a concretização significa tornar-se uma pessoa famosa, porque para tanto não se precisa de conteúdo, de maturação, de estudo…. BBB nos prova isto! Entendam a concretização com a exteriorização daquilo que você é, olha o processo de individuação aí! Por isto fiquei tão feliz com o fato da minha amiga ter reconhecido em mim uma pessoa confiável para acompanhá-la e dar boas sugestões.

Agora, tem muitos seres super afetados que utilizam o setor para externar a sua criativade acompanhada de sua extravagância mal resolvida. Isto faz com que a Moda se torne uma caricatura. Profissionais sérios pagam por essas pessoas que, podem ser realmente gênios, mas não são bem resolvidos internamente. Não estou aqui para condená-los, até mesmo porque não se pode julgar uma religião por um único fiel não é mesmo? Então, não façam isso com fashionistas, estilistas, editores de moda, soundstylists, jornalistas de moda,… e blogueiros. Todos agradecemos se não destilarem a sua ignorância preconceituosa em cima de nós.

I WAS WEARING:  Zara Skirt / H&M Top / Soulier Boots / Baixa Acessories

VOTE ON: CHICISIMO, CHICTOPIA, FASHIONFREAX, LOOKBOOK, TRENDTATIONMODE REPUBLIC

Beijinhos, °ღ•ѕσяяιη∂σ ѕємρяє°ღ.

bloglovin