Olha eu de novo aqui, mas não podia deixar de mencionar umas coisas engraçadas que aconteceram comigo, além de fazer aquela trajetória do dique, dar uma grande volta e ver tantas turbinas elétricas (o que é normalíssimo) e estátuas de elefantes pela estrada (????  Já sei de onde o prefeito da minha pequena cidade natal Recreio, MG copiou a idéia). Bom, no meio do caminho, paramos em um restaurante chamado Hajé, a vista era linda. Só que o menu era todo em holandês, sequer tinha uma versão em inglês, italiano, português (claro que não iria ter português). Como fazer o pedido? Após 15 minutos tentando decifrar alguma coisa, resolvi dar dicas ao garçom (um rapazinho bem simpático que falava inglês… ehhhh) sobre o que eu queria comer. Perguntei se tinha algum prato com isso, um pouco daquilo e mais aquela coisa lá… resultado: ele fez o pedido pra mim com base nas minhas dicas! Pelo menos não morri de fome!

Abastecidos, passamos por Amsterdam e, finalmente, andei em um daqueles taxis engraçados. Mas, como tinha que ser comigo, o taxista HOLANDÊS fez questão de me lembrar (e me zoar) que o Brasil perdeu para a Holanda na Copa Mundial… rsss… Pois é né, pelo menos peguei meu taxi!

°ღ•ミ★ѕσяяιη∂σ ѕємρяє★彡°ღ•, beijinhos.